terça-feira, 19 março 2013 11:23

Retalho: estudo diz que há seis milhões de pessoas que roubam

Retalho: estudo diz que há seis milhões de pessoas que roubamHá seis milhões de pessoas que praticam furtos no retalho todos os anos e são apanhados. Esta é uma das conclusões do novo Relatório da Análise Global do Crime em Retalho, sobre as tendências do crime global e a prevenção de perda no setor desde 2001, realizado pelo Centre for Retail Research, que diz ser "esta apenas a ponta do iceberg".


Com base no documento agora divulgado, mais de 78 por cento das perdas devem-se a furtos por parte de clientes e funcionários de retalho. Novos produtos de categorias em rápido crescimento, como a eletrónica, perfumaria e roupa desportiva, estão entre os bens mais vulneráveis ao furto, enquanto a carne fresca continua na categoria de furto-elevado nos supermercados e hipermercados.

Os retalhistas, contudo, têm tomado medidas preventivas, pelo que os artigos em retalho protegidos subiram de 60 por cento, em 2007, para 75 por cento, em 2011, recorrendo a etiquetas EAS e a outras soluções especiais para furto-elevado.

Mais de 86 por cento dos profissionais de prevenção de perda questionados indicam a gestão de inventário e/ou a prevenção da perda como principais razões para a implementação da tecnologia RFID.

Fonte: Newsline

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária