terça, 15 janeiro 2019 16:09

JP Morgan: Mercadona pode salvar Grupo Dia

A cadeia de supermercados DIA atravessa uma crise financeira e a JP Morgan indica a Mercadona como a melhor a solução. Segundo o Libre Mercado, há, no entanto, outros investidores, como os herdeiros do Carrefour, a ponderar a aquisição.

"O destino do DIA pode estar nas mãos de Mercadona", afirma um relatório do banco de investimento. Os especialistas justificam a escolha com o facto de a empresa de Juan Roig ser “três vezes maior que o DIA, ter uma receita líquida de 2600 milhões de euros e uma política de preços e investimentos muito agressiva ".

“Estratégia errada e má execução”. É assim que os últimos movimentos corporativos da gestão do Dia são descritos no relatório do JP Morgan, em consonância com as críticas do seu principal acionista, o fundo Letterone, que detém 29% do capital da empresa.

"Tanto as margens na Península Ibérica como o baixo nível de investimento nos preços são insustentáveis", ressaltam os analistas. O ponto de não retorno no qual, na sua opinião, o negócio do Dia torna "muito difícil" fechar "a lacuna" que foi aberta com seus concorrentes - além de Mercadona também está o Lidl - o que não vai ajudar, dizem, "a perda de apoio dos fornecedores e os danos que foram feitos para a imagem da marca "

O Libre Mercado cita o El Confidencial para dar conta do interesse de outros investidores, como Luis Amaral (dono de Eurocash Group) e a família Bountoux Halley (detém 13% do Carrefour), propondo uma ampliação de capital de 600 milhões de euros.

Fonte: Libre Mercado

Newsletter

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária