terça-feira, 22 setembro 2020 17:45

C&A planeia tornar-se neutra em emissões de carbono na Ibéria

A C&A anuncia um plano para compensar as emissões de carbono das suas 115 lojas na Península Ibérica, comprometendo-se a reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 30% até 2030.

 Para colocar este plano em marcha, a marca de moda calculou todas as emissões de CO2 que gera enquanto empresa nas suas lojas e escritórios (desde sistemas de aquecimento à eletricidade até aos trajetos de deslocação para o local de trabalho dos funcionários).

O projeto, inserido na estratégia de sustentabilidade da marca, é levado a cabo em conjunto com a consultora Climate Partner. Baseia-se na transformação de campos degradados da cidade de Guanaré, no Uruguai, em florestas úteis. Segundo a C&A, “esta reflorestação tem a verificação VCS (Verified Carbon Standard) e está validado pela Rainforest, permitindo acumular cerca de sete milhões de toneladas de CO2 durante todo o projeto (mais de 127.000 por ano)”.

Explica a marca, em comunicado, que a reflorestação ajuda a combater o aquecimento global de várias maneiras. “Uma delas é por meio da silvicultura sustentável, que permite a cultivação de espécies indígenas de rápido crescimento. Por outro lado, também fornece sombra e melhora o solo, favorecendo a criação de habitats para espécies de animais e plantas, que, entretanto, foram prejudicadas pela extração ilegal de madeira e outras atividades de caça furtiva”.

“Este projeto piloto lançado em Espanha e Portugal faz parte da estratégia global de sustentabilidade da nossa empresa. A C&A assumiu o compromisso de tornar a sustentabilidade a norma. Não apenas através das coleções, que oferecem produtos amigos do ambiente, mas também através da cadeia de valor e das operações”, comenta o diretor geral da C&A para a Península Ibérica, Domingos Esteves.

Além disso, até 2030, a C&A reduzirá as emissões de gases de efeito de estufa em 30%, também na cadeia de produção. A medida, inserida no Plano de Responsabilidade Social Corporativa (RSC) da empresa, abrange tanto a sua cadeia de produção como fábricas e lojas, por meio do uso e fornecimento de materiais mais sustentáveis e da gestão responsável do desempenho ambiental de sua cadeia de fornecimento.

Fonte: MARCO

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária