segunda-feira, 24 janeiro 2022 14:33

No Pingo Doce, a liderança vem de dentro

Com 40 anos de história, 441 lojas de portas abertas em todo o País, o Pingo Doce assume uma missão de presente e de futuro. Um compromisso com um futuro mais sustentável, assente em cinco áreas prioritárias, que procuram responder aos objetivos de desenvolvimento sustentável, definidos pelas Nações Unidas, e que seguem linhas de atuação concretas, e um compromisso com os seus colaboradores.

No que concerne à política de progressão na carreira, a diretora de Desenvolvimento e da Escola de Formação Jerónimo Martins, Margarida Pêgo, avança que o Pingo Doce é “um universo com cerca de 30 mil colaboradores, com histórias de vida e de carreira diferentes, mas muito alinhados no desejo de crescer e de assumir novas responsabilidades.”

Como tal, garante que a empresa tem consciência das capacidades e das mais-valias dos seus colaboradores, dotando-os de ferramentas que permitam a sua evolução ao longo da carreira. “Valorizamos o talento, o desenvolvimento das nossas pessoas e o seu crescimento, prova disso mesmo é o facto de mais de 90% das nossas funções de liderança serem fruto de progressões internas”.

Além de a “política de desenvolvimento dos colaboradores ser impulsionada através do acompanhamento diário das equipas, nos seus locais de trabalho, através de desafios diários, que as fazem crescer”, Margarida Pêgo sublinha as práticas estabelecidas na companhia: “A avaliação de desempenho, a identificação de potencial e necessidades de desenvolvimento, os programas de formação e as múltiplas oportunidades internas de crescer através do desempenho de novas funções”, específica.

“A participação das lideranças em todos estes processos é crítica, mas promovemos também a iniciativa de cada um, como responsável do seu próprio desenvolvimento – podendo candidatar-se a novos desafios ou ao desenvolvimento de novas competências através dos diversos programas de formação disponíveis”, explica a porta-voz.

Margarida Pêgo não tem dúvidas de que “trabalhar no Pingo Doce é fazer parte de uma equipa em que as pessoas são a prioridade”. “Por esse motivo, desenvolvemos programas de apoio aos colaboradores em várias vertentes da sua vida, nomeadamente na área da Saúde (com programas de psicologia, programas de apoio à saúde, entre outros), no Bem-Estar Familiar (com oferta de kit bebé, iniciativas do dia da criança, campos de férias, entre outro), e na Educação (com a campanha escolar com oferta de kit para o 1.º ano, atividades de tempos livres, entre outros)”, concretiza.

Esta estratégia tem reflexos “muito positivos” na taxa de retenção na empresa: “Todas estas políticas e iniciativas resultam numa taxa de retenção das nossas pessoas de cerca de 85%”, frisa, sobre os resultados práticos da política de progressão na carreira desenvolvida no seio da Jerónimo Martins.

Fonte: Store Magazine

Newsletter

captcha 

Estante

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária