terça-feira, 05 novembro 2019 12:17

Plástico dá a vez ao papel nos sacos da FNAC

A FNAC deu início à substituição do plástico pelo papel, nos sacos que disponibiliza, associado-lhes “ilustrações inéditas”, criadas pelos artistas portugueses Catarina Sobral, Leonor Zamith, Bernardo Carvalho e João Fazenda. Esta medida ecológica visa também contribuir para o financiamento de projetos de responsabilidade ambiental e cultural.

 

“Ao disponibilizar três alternativas mais sustentáveis aos nossos clientes, a FNAC pretende não só eliminar o plástico, como estimular o recurso aos sacos reutilizáveis, como forma de reduzir o consumo. E mais ainda, com a adoção desta medida encontrámos novos caminhos para promover a cultura em Portugal”, explica a diretora de Comunicação da FNAC Portugal, Inês Condeço.

Ligada à principal missão da insígnia, “democratizar e promover a cultura nacional”, esta iniciativa vai reverter 10% do valor por saco vendido a favor de projetos dedicados à resolução de questões culturais, sociais e ambientais.

A plataforma Loving The Planet, que “promove a sustentabilidade em todos os setores da vida, combatendo o desequilíbrio causado pelas inúmeras agressões à natureza e ao clima”, é a primeira a contar com a ajuda da FNAC, que, através dos fundos recolhidos, vai contribuir para o financiamento um estúdio de produção.

A ilustração nos novos sacos de papel será alterar a cada três meses, sendo a primeira da autoria de Leonor Zamith. Além de participarem nesta mudança ecológica, os ilustradores são os membros do júri Novos Talentos FNAC Ilustração 2020, uma nova categoria que se junta à Escrita, Música, Cinema e Fotografia, na próxima edição do Concurso Novos Talentos FNAC, e na qual os vencedores terão a oportunidade de ver os seus trabalhos estampados nos sacos. 

Fonte: Adagietto

Newsletter

captcha 

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária