segunda, 03 dezembro 2018 14:28

Auchan estende a Portugal uso de blockchain para rastreabilidade dos produtos

Portugal é um dos países em que a Auchan Retail vai utilizar a tecnologia blockchain para fazer a rastreabilidade dos produtos alimentares. A decisão foi tomada depois de uma experiência-piloto bem-sucedida no Vietname, com a multinacional francesa a exportar o projeto: França, Espanha, Itália e Senegal são os outros mercados onde será aplicado, sendo que ainda não está definido quando chegará a Portugal.

 

O objetivo é que todas as etapas de vida dos produtos fiquem acessíveis aos consumidores, com “toda a transparência”. Assim, produção, indústria, logística e retalhistas integram uma mesma plataforma, na qual partilham a informação necessária à rastreabilidade em toda a cadeia. No final, um QR Code na etiqueta do produto permite que o cliente tenha acesso a essa informação, ficando a conhecer a origem e o percurso do produto.

Este projeto resulta de uma parceria com a startup alemã Te-Food, tendo sido testada desde 2017 no Vietname. Para aplicar o blockchain em todos os países em que opera, cujos contextos de segurança alimentar são muito diversos, a Auchan recorreu a uma solução pública designada FoodChain, que se desenvolve em três vertentes: uma ferramenta de gestão de stocks, que permite às autoridades locais verificar os certificados emitidos pelos produtores; uma aplicação B2B, destinada aos diferentes operadores da cadeia logística; e uma aplicação B2C, que permite ao consumidor ter acesso à informação na loja.

Para já, está operacional na fileira das cenouras biológicas, no final do ano e em fevereiro de 2019 será alargado às batatas e ao frango, respetivamente. Em Itália, deverá ser aplicado às fileiras do tomate e do frango e em Espanha às do porco ibérico e das frutas exóticas cultivadas localmente. Só depois chegará a Portugal e ao Senegal, em ambos os casos aplicando-se ao frango.

Fonte: Auchan Retail

Newsletter

Assinar Edição ImpressaAssinar Newsletter Diária